Um blog para loucos e para raros.

SORRIA! VOCÊ ESTÁ SENDO FILMADO!!!

U2 – ZOO TV – Live from Sydney (DVD, 2006)

Início da transmissão…

Tudo o que você sabe está errado. É com esta frase que o show multimídia do U2 ganhou os estádios do mundo globalizado. Sidney foi o alvo registrado em 1993 para as futuras gerações que virão. Não troque de Canal. O discurso da salvação de Bono deixou de lado as bandeiras brancas. Ganhou velhos carros da Alemanha Oriental no papel de spots de luz, enquanto telas de alta definição lhe entorpecem de informação. Rock é entretenimento. Cores quentes, frias. Timbres ora sintéticos, ora agressores. TV digital era apenas um brinquedo nas mãos de engenheiros eletrônicos. Arte é manipulação.

Não Pare. Seguindo os passos da aventura pelo novo, iniciada com Achtung Baby (1991), e retificada com o estranho mundo de Zooropa (1993), o show é constituído com mais de 50% das músicas destes álbuns. A interatividade é garantida por um estúdio de TV com uma antena satélite e mais de 30 toneladas de som, além de imensos telões, projetores, monitores e paredes de vídeo. Assista mais TV. Bono manda imagens diretamente de sua câmera de mão, ou simula um dueto virtual com Lou Reed na cover de Satelite of Love. A libido é posta em cheque quando uma dançarina do ventre serpenteia pelo palco ao som de Mystirous Ways. Serviço não incluso. No meio de toda a tecnologia megalomaníaca do show a banda resolve se aproximar metaforicamente da platéia deixando o palco principal, encarando uma rampa de quase 46 metros, para tocar algumas canções no centro do estádio. Todo artista é um canibal. Obviamente, os clássicos de estádio da banda estão presentes: Bullet the Blue Sky, With Or Without You, New Year’s Day, e o coro é perceptível em Pride e Where the Streets Have No Name. Isto não é um ensaio.

Pare. A banda utilizou das próprias armas dos mass media para, supostamente embasados na teoria crítica, metralhar as manipulações da indústria cultural num show que apresenta um Bono integrado com a persona The Fly, ou mesmo o apocalíptico Mister McPhisto que ironiza o capitalismo e o sistema imperialista dos principais governantes do primeiro mundo em supostas ligações diretas do palco. Religião é um Clube. O lançamento em DVD de Zoo TV – Live From Sydney em 2006 se torna automaticamente um registro clássico para qualquer pessoa envolvida com música – de produtores a apreciadores -, além de ser um registro para os fãs mais calorosos do U2. Acredite em tudo.

…fim da transmissão

Anúncios

5 Respostas

  1. Raul Silva

    Nossa. Muito interessante essa relação que você fez com as frases no texto e as imagens do show do U2 (uma das minhas bandas favoritas). Recomendo completamente este DVD tb, é algo que ultrapassa a ideologia reliogiosa costumeira de Bono Vox e Cia.

    15 setembro 2007 às 20:50

  2. Fabrício

    Estão sempre um passo a diante. Isso define o U2. Fidel se recupera vestido sempre com roupas da Adidas, Marx se remexe querendo voltar e desfrutar das benesses do capitalismo, diante de mais uma revolução, (cibernética) talvez…O U2 mostra o mundo globalizado, com suas coisas cruéis e suas maravilhas, atravéz dos telões da ZOO, e mostra que rock é entretenimento, acima de tudo! Entretenha-nos!!
    Abraço!

    24 setembro 2007 às 12:04

  3. Fabiano

    Finalmente escreveu algo que presta… kkkkk Brincadeirinha, gostei do texto. Mas a crítica não é feita somente ao capitalismo. O socialismo também entra na dança, quando o Bono fala que as pessoas da antiga URSS também tem o direito de sonhar em serem ricas e famosas como ele… Um tapa na cara num sistema de governo que tira a nossa maior riqueza: a liberdade.
    Não se esquecendo também que ACHTUNG BABY foi gravado numa Berlim de ´89… o U2 estava presente na queda do Muro… e acabou quebrando as barreiras do som, pelo menos do próprio som.
    Hasta!

    28 setembro 2007 às 17:20

  4. Giul Martins

    hahaha… por essa eu não esperava, meu primo mais capitalista elogiando um texto meu da banda preferida dele…
    concordo plenamente que o Bono tb critica o socialismo, mas como num edital, a gente só deixe de fora aquilo que “não” interessa…rs
    Olha o Achtung Baby foi o responsável pela minha redinção ao U2, é um dos melhores álbuns ORIGINAIS dos anos 90!!!

    28 setembro 2007 às 23:51

  5. Fabiano Silva

    Pois é! Na época, muita gente não entendeu o álbum e hoje é um clássico da banda. Vamos ver se eles repetem o êxito daqui a alguns meses com o lançamento do novo álbum, gravado em Marrocos, no mesmo estúdio onde metade do Achtung Baby foi produzido.
    Até!

    3 outubro 2007 às 15:53

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s