Um blog para loucos e para raros.

UM NOVO LATIDO

CHACHORRO GRANDE – Todos os Tempos – 2007

Esperado há tempos, prometido com firmeza Rock ‘n’ Roll, o quarto latido dos gaúchos da Cachorro Grande está no mercado, Todos os Tempos, e está na internet para deleite da cachorrada fã de um bom rock ‘n’ roll feito com a velha química do ao vivo em estúdio.

As influências sixties não mudaram nada – Beatles, Stones, Who, Neil Young e outras figurinhas carimbadas – mas ganharam força de outras referências que também se inspiraram nos medalhões do rock clássico para reinar no início da década de 90 – Stone Roses, Primal Scream e Verve podem exemplificar bem.

Para conseguir alimentar a cachorrada de plantão, o site www.todosostempos.com.br disponibiliza para o lunático fã da banda mais rock ‘n’ roll do Brasil, ouvir antes de se decidir pelo disquinho convencional, ou seja, o baixado pela pista livre da internet…(rs) ou se prefere a neo-tradição de comprar o CD. Seja qual for a ordem do bolso, Todos os Tempos garante que as próximas horas de audição serão muito boas!!!

Mais Cachorro Grande? Clique aqui!!!

Anúncios

4 Respostas

  1. Ana Alice

    adorei os trocadalhos do carilho. vou correr pra ouvir e uivar. Abraços!

    23 maio 2007 às 8:59

  2. Fabrício

    A sensação que tive foi…(preciso ouvir novamente com mais calma).
    O Cachorro está lá! A primeira é ótima, e é o bom e velho “big dog”
    Mas no decorrer do disco, nota-se as diferenças. E eu ainda não tenho uma opinião de bom ou ruim, apenas sei que está diferente.
    Tem músicas muito boas, mas ao meu ver, não tantas quantas eu imaginava.
    Por isso repito, sentar e ouvir novamente é lei. Porquê talvez, exatamente por essas impressões, ele pode mais pra frente se tornar o disco que mais vou gostar…
    Uma coisa é fato, está é uma banda muito além de todas as bandas das décadas de 80 e 90.
    Viva o bom e velho rock!

    4 junho 2007 às 11:37

  3. GABRIEL RUIZ

    O Fabrício disse exatamente o que eu iria dizer. Sem mais palavras. Aliás, umas apenas: os caras ao vivo apavoram.
    Mas penso que dificilmente será “o disco que mais vou gostar”, porque o primeiro por ex. é muito acima, embora tenha outra pegada e intuito.
    beijo

    26 setembro 2007 às 4:51

  4. Giul Martins

    Olha eu ouvi o disco com muita calma, e ponderei que para uma banda como a Cachorro é uma evolução dos músicos trabalhar composições que abordem outras influências, principalmente quando a banda é conhecida por ter uma influência fiel de determinados artistas, como é o caso. Isso mostra que essa progressão da banda é algo benéfico. Agradar os fãs numa situação assim é algo que se tem de arriscar… e um dos pontos mais positivos de Todos os Tempos é que a interação dos músicos como banda, principalmente no fator de todos estarem contribuindo com composições é algo que se deve levar muito em conta, pois traz uma característica muito crucial ao som, com camaradagem e vigor!!!
    A maior prova disso é Deixa Fuder se a música mais Cachorro Grande do disco, sendo que foi composta pelo latido mais novo do canil!!!

    29 setembro 2007 às 0:01

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s